O blog GTC MOSSORÓ procura por correspondentes em outras cidades para colaborar com nossas postagens diárias. Envie-nos fotos; relate o FATO; ENTRE EM CONTATO. Desde já,agradecemos a colaboração! VENHA FAZER PARTE DESTA EQUIPE! Interessados enviar e-mails para gtcmossoro@gmail.com,gtcmossoro@hotmail.com, SKYPE - gtcmossoro

Pesquisar este blog

UTILIDADES PÚBLICAS

segunda-feira, 4 de abril de 2011

MANIFESTO DE REVOLTA


Mossoró, 02 de Abril de 2011.



Diariamente, tenho me deparado com algumas aberrações na sociedade brasileira. Os valores estão invertidos: os homens querem ser mulheres, as mulheres já não se importam em não ser tão femininas, os ladrões são a lei e a lei é o que menos importa.


Se nos dias de hoje fôssemos recontar os contos de fadas, certamente o lobo venceria, a Branca de neve não acordaria, a Rapunzel ficaria careca, a Chapeuzinho viraria sobremesa e assim por diante. Pois a nossa sociedade está tão alucinada que “fazer o certo, agora é crime.” Tão desestruturada que os marginais vão à escola e nossos filhos não tem educação. Somos nós que vivemos atrás das grades, enquanto os meliantes trafegam livres pelas ruas “tocando terror”.


Há um adágio popular que se divulgou como rastilho de pólvora após alguns sucessos cinematográficos nacionais: “Quando você poupa o lobo, você sacrifica o cordeiro.” Engraçado... tantas vezes são os cordeiros que pedem para cuidar do lobo, para não machucá-lo, afinal perdoar é divino! – Assim como ser mártir também o é. Só que nessas horas todos lembram dos “macacos”, “dos vermes”, “dos exibicionistas”, “dos troncos de farda” e tantos outros carinhosos apelidos que recebem os Policiais Militares.


Tenho ouvido testemunhos, relatos e desabafos de muitos familiares e até mesmo de alunos soldados dos cursos de formação da Polícia Militar do RN. Mais precisamente àqueles vinculados ao 2º BPM-Mossoró. Informativos estes que se mostram desesperadamente preocupados com o tratamento que seus filhos, netos, esposos, irmãos e amigos tem recebido dos instrutores, técnicos e demais profissionais da Gloriosa PMRN.


São relatos de maus tratos, desonra, humilhação e alguns até usam o termo tortura psicológica – tratamentos estes aos quais estão expostos os seus entes queridos, seus meninos criados à base do leite ninho e danoninho. Crianças que acordavam ao meio dia ainda curtindo aquela preguicinha gostosa antes da aula vesperal. Meninos bons, que nunca foram reprovados na escola e que de tão estudiosos até passaram no concurso para a PMRN! Olha que glória!


Mas espere? Quer dizer que eles não estão lá obrigados como acontece com a Aeronáutica, Marinha e Exército? – perguntava eu humildemente para tentar entender e me compadecer dos relatos chorosos de meus interlocutores.


– Nãaaaaaaaaaaaaaao! Respondiam eles, felizes por poderem relembrar até a classificação do filho, ou até melhor que isso, a bondade do Estado do RN ao chamar mais do que as vagas expostas em edital.


- É mesmo um cagado, esse meu filho! Já nem tinha mais vaga e olha ele lá! Aprovado em concurso público! Agora é policial...


Bom, eu podia concluir o meu manifesto por aqui mesmo, pois quem conseguir utilizar 1% de sua cabeça animal terá entendido qual o verdadeiro objetivo dessas minhas mal traçadas linhas. Mas meu espírito condenaria a minha existência caso eu não esclarecesse esse relato aos infelizes que “ainda estão fora das aprovações dos concursos públicos”. Pois continuo:


A Polícia Militar, na prática, está longe de ser meramente uma força auxiliar, como regem os estatutos e até mesmo a Constituição Federal. E peço licença ao cinema, para mais uma vez usar uma frase feita, pois digo isto, porque : “na prática a teoria é outra.”


É a PM que todos os dias põe “os peito” à bala e a cara a tapa. É a PM que atende dos casos de briga entre vizinhos até homicídios nacionalmente repercutidos. Enquanto isso, o serviço obrigatório das forças armadas se prepara para uma guerra que pode nunca chegar. Ou sim, como ocorreu recentemente no Rio de Janeiro, quando a PMRJ, com seu contingente infinitamente pequeno solicitou a presença das Forças Armadas para executar uma operação preparada por ela para trazer de volta a paz àquele estado.


Isso aconteceu somente por uma questão de números e não de competência. Mas... infelizmente – sem desmerecer as honrosas forças armadas, estas que são exemplo nacional para o mundo e modelo a ser seguido por tantos países; estas que, aos olhos da ONU (Organização das Nações Unidas) são uma das apures e que, reconhecidamente está entre as três melhores forças armadas do mundo - repito, infelizmente, estas forças tem tempo determinado de força humana para execução. Ou seja, você não segue carreira no EB, por exemplo, só por ter se alistado.


O seu serviço obrigatório tem tempo determinado para acabar. Mas você tem obrigação de passar por lá. O que não acontece com a polícia. Pois não existe uma idade limite obrigatória para se “tornar polícia”. Você entra, porque você quer. Ou então você fica ai sentado nessa cadeira xingando quem quer trabalhar e reclamando por não ter um serviço bem feito.


E HÃO DE FALAR MAL,


E SEMPRE, E TANTO,


QUE MESMO EM FACE AO MENOR ENCANTO,


DELE SE FALE MAL ATÉ EM PENSAMENTO.


E HÃO DE VIVER EM CADA VÃO MOMENTO,


E NÃO VER O LOUVOR E NÃO ESPALHAR SEU CANTO,


NEM RIR SEU RISO, MAS SÓ DERRAMAR SEU PRANTO,


SEMPRE AO PESAR E NUNCA AO CONTENTAMENTO.


E ASSIM, QUANDO MAIS TARDE NA RUA QUE O PROCURE,


TALVEZ UMA OCORRÊNCIA SIMPLES, TALVEZ UMA TOCAIA,


ELE POSSA CHOROMINGAR DO TREINAMENTO QUE TEVE,


QUE NÃO FOI MORTAL, POSTO QUE ESTÁ ALI,


MAS QUE FOI INTERROMPIDO ENQUANTO TENTOU DURAR.






Oras, meus senhores e senhoras! Se vossos filhos estão hoje no curso de formação sendo, como vocês dizem: massacrados pelos instrutores – agradeçam a Deus, pois os instrutores conhecem seus limites e não querem matar seus filhos. Pelo contrário, querem que eles se tornem fortes para permanecerem vivos mais tempo nas ruas. Quem sabe até para poder reclamar mais vezes com vocês ou de vocês.


Povo, é chegada a hora de declarar guerra ao crime que está organizado e muito mais que o próprio estado imagina! Enquanto dividimos forças entre nós – eles se articulam e estrategiam as mais terríveis operações!


Enquanto um policial está fora da rua respondendo processo administrativo por “maus tratos a aluno”, por exemplo – segundo o que rege os direitos humanos – há humanos não tão direitos nas ruas fazendo o que não se deve e, é claro, quando o 190 é acionado e não consegue atender ao chamado vem logo aquelas piadinhas sem graça de quem deveria ser o primeiro a levantar a bandeira em defesa do serviço policial.


Senhores, estou longe de querer defender tortura. Mas duvido que as palmadas que meus pais me deram enquanto “fui traquina” na infância e os gritos de repreensão que recebo deles até hoje possa de alguma forma me traumatizar ou tenha me deixado seqüelas irreparáveis, como alguns de vós julgam acontecer com seus filhos durante o curso de formação. Digo sim, que talvez na vida de muitos deles esta é a oportunidade de muitos que agora se tornam homens de verdade, porque é a primeira vez que saem da barra da saia das mãezinhas queridas que por excesso de amor e proteção transformou seus filhos em fracos e interrompeu o processo de “HOMENIZAÇÃO” destes.


Mas se os senhores pensam, se os senhores acham que o treinamento no curso para formação de soldado da Polícia Militar do RN está torturando seus filhinhos queridos, então sintam-se culpados por ter batido neles também. Ou o que é pior, chorem por remorso por ter faltado na infância aquela palmadinha na bunda para discipliná-los, pois hoje eles teriam sido aprovados para um tribunal, para um banco, receita federal, ou então seriam políticos, diplomatas e blábláblá... já que não estudaram o suficiente para serem médicos ou engenheiros e precisaram se conformar com a aprovação NO CONCURSO PÚBLICO DA PMRN.


Ora senhores, se eles não aguentam, peçam pra sair!


– Perdão cinema – lá se foi mais uma frase de efeito!


Mas é isso mesmo, quem quer ganhar beijinho vai pra festa do Chiclete ouvir Bel fazer comercial da Gillete. Ou então fica em casa estudando feito doido para um “concurso melhor”.


É exatamente esse tipo de aluno, que ao sair do curso de formação (não todos, claro) recebe a primeira oferta de propina e segue uma vida de lavação e porque não dizer: - passam para o lado negro da força. (?)


Não é raro ouvir reclamações de corrupção, extorsão e suborno no meio policial. Mas desafio encontrar tais feitos (impunes ou ainda em atividade) nos grupos fechados como BOPE, GATE e nossos conhecidos GTO’s. Isso não se dá unicamente porque eles são a Elite da tropa, mas porque só permanece neles quem realmente tem uma vida idônea e eles sabem o que sofreram para chegar aonde chegaram.


Quem assistiu os filmes nacionais e viu aqueles treinamentos apresentados passaram a ter noção do que esses soldados vivem durante seus treinamentos. E exatamente por causa do ritmo e esforços empregados terminam o mínimo do muito que começou, porque lugar de fraco é ao lado dos direitos humanos e dentro da lei só ficam os humanos direitos.


Me reservo ao direito de não agredir “os direitos humanos”, mas desafio-o questionando onde ele está, quando a família de uma vítima de homicídio, estupro, latrocínio blábláblá... precisa de assistência. Quando esta família precisa de comida, pois seu arrimo foi brutalmente assassinado por aqueles que VOCÊS defendem e, talvez, estes mesmos não foram salvos, porque o policial que atendeu a ocorrência estava dentro dos “parâmetros operacionais exigidos pelos DIREITOS HUMANOS” o qual também o acobertou durante seu curso de formação e por isso não atirou no meliante quando teve o alvo livre e “poupando o lobo – sacrificou o cordeiro” que estava sob a mira cruel e nada direita de um humano desumano que friamente puxou um gatilho quando todos acreditavam em sua “bondade humana.”


Queridos colegas alunos em formação: - se em algum momento vocês pensaram em xingar seus instrutores, em especial aqueles de aulas práticas, não façam isso em pensamento – falem! Digam em alto e bom tom para que seu instrutor ouça:


- Senhor, eu sou um humano e não um bicho e mereço ser tratado com respeito. Eu desisto!


Saia do curso, vá procurar um banco para trabalhar, esconda-se atrás dos balcões do comércio, ou melhor – vá ser professor! Já que você conhece seus direitos, publique isto. Mas publique de forma real, honrosa e nobre. Não covardemente atrás dos blogs das namoradas, irmãs, titias e/ou da mídia que em grande parte está apenas exercendo o direito de imprensa, mas outras vezes quer apenas ver o circo pegar fogo.


Então, fraco de espírito, antes de criticar o treinamento que você está recebendo e que vai te ajudar a se manter vivo por mais tempo até chegar alguém que sabe o que fazer, pense que uma hora dessas você vai precisar saber e não saberá e, sinceramente, amigo – faz tempo que até nos filmes o crime organizado era apenas uma pequena parcela da milícia fora da lei.


Tente lembrar disso quando você chamar seus instrutores de cruéis, carrascos ou demônios, pois o “bem e o mal tem a mesma face – o que os difere é o tempo em que eles aparecem na vida das pessoas”, com disse Paulo Coelho.


Só pra fixar, caso alguns não saibam: ao adentrar as favelas do Rio de Janeiro as Forças Armadas encontraram armadilhas preparadas para guerrilhas, métodos e artefatos criados somente e entre os militares das Forças Armadas. Aquelas que todo mundo endeusa, mas que tem tempo limite para serviço e que ao sair, o soldado fica desorientado e precisa ter o espírito forte para não se render ao crime, ou ao menos vender seu preparo em prol da organização bem remunerada deste.


Ave Forças Armadas e Salve a Polícia Militar!


Fica aqui o meu apoio aos amigos e heróis da PMRN, pois enquanto cidadã, quero ter certeza de que a minha segurança está na mão dos melhores. Pois, embora seja parte de uma redundante “pequena minoria” - ainda prefiro a qualidade à quantidade. E quem não aguentar pede pra sair.


Atenciosamente,


Correspondente Kveira - FDK



Matéria enviada por seguidor. O blog não se responsabiliza pelas informações nela expostas.

Um comentário:

spycraft disse...

Pois faço minha suas palavras sem tirar nem por mesmo não sendo da sua região mais a realidade das forças policias estão niveladas em todo Brasil, pior por baixo é preciso muito, muito empenho de todos pra botar um pouco de moralidade nessa historia, que não é um conto de fadas